Portugueses têm o quinto passaporte que mais portas abre no mundo

Portugal tem actualmente o quinto passaporte mais poderoso do mundo. O que significa isto? Que com um passaporte luso é possível entrar em 155 países do mundo sem necessitar de visto ou com a possibilidade de pedir um à chegada. Quem o diz é o Passport Index de 2017, que é liderado, pela primeira vez, por um Estado asiático — Singapura.

Elaborado pela empresa Arton Capital, este ranking avalia os passaportes de acordo com o número de países para onde é possível viajar sem ser necessário a apresentação de qualquer visto ou que permite o pedido de um visto à chegada. Por isso, Portugal partilha a quinta posição com Luxemburgo, Suíça, Noruega, Bélgica e Áustria.

Ou seja, apesar de estar colocado no quinto lugar, isto não significa que estejam apenas quatro países à frente de Portugal. Na verdade, há 11 que estão em posição idêntica ou melhor – oito partilham a quarta posição, dois a segunda, e Singapura está no topo.

O passaporte português mantém o lugar obtido no ano passado, mas o número de países para onde é possível viajar sem visto subiu de 153 para 155, o mesmo número registado em 2015 mas que conferiu na altura a quarta posição.

Em primeiro lugar, e isolado, surge Singapura, cujo passaporte permite a entrada livre em 159 países. O feito é ainda mais relevante pois é o primeiro país asiático a liderar a lista. Logo a seguir, na segunda posição, encontra-se o passaporte alemão, que possibilita a entrada em 158 países. A Alemanha liderou esta tabela nos dois últimos anos.

Historicamente, os primeiros lugares deste ranking são dominados pelos países europeus. E este ano não é excepção: dos 18 países que partilham as cinco primeiras posições, apenas dois não são da Europa: Singapura e Coreia do Sul, que está no último lugar do pódio juntamente com a Suécia.


De sublinhar ainda que na última posição se encontra o Afeganistão, cujo passaporte dá acesso a apenas 22 países.

Fonte: PÚBLICO Comunicação

2 Comentários

  1. Marcelo Teixeira diz:

    Tenho avô português tenho direito dengo os documentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *